09 junho 2017

Consulta de Psiquiatria

Ontem foi a 1ª Primeira Consulta de Psiquiatria.
Digo 1ª porque em Julho regresso....
Ainda não "digeri" muito bem a consulta.
Nos 30 minutos de espera no hospital dei por mim a fazer uma retrospetiva destes últimos anos.
Revivi cada vitória que consegui e cada derrota que sofri. Foram horas sem fim em hospitais e imensas hormonas a "massacrar" o meu corpo física e psicologicamente.
E para quê??
Olhei á minha volta e pensei: " Tanto dinheiro gasto, tantas lágrimas, tanto sofrimento, para "acabar" na Psiquiatria."
Infelizmente foi onde a Infertilidade me levou.
Sinal de fraqueza? Sinal que não soube gerir as emoções? Não sei...
Há dias que penso que sim, que devia ser mais forte. 
Mas, sinceramente, a maior parte dos dias acho que não. 
Como humana que sou é mais do que normal que as feridas estejam cá.
Como humana que sou é mais do que normal que me deixe consumir pela tristeza e pela raiva.
Como humana que sou é normal que me sinta cansada.
Na verdade estou cansadíssima. Sinto um cansaço mental que não sei muito bem como e quando vai passar.
A Drª P entendeu que , apesar de em dose baixa, devo tomar medicação. 
Ainda não tive coragem de ir á Farmácia.... 

06 junho 2017

Faz Hoje um ano...

Faz hoje um ano que fiz transferência de embriões.
Há um ano atrás ainda me parecia possível realizar o meu sonho.
Tinha transferido 2 embriões de boa qualidade e ainda me restava pelo menos um tratamento no Público.
Há um ano atrás tudo me parecia possível.
Estava na minha 4ª FIV, na minha 5ª transferência de embriões. Acreditava que podia ser a altura, que depois de 3 abortos e tanto sofrimento podia ter chegado finalmente a minha vez.
Mas não chegou. 
Entretanto já fiz a 5ª FIV, que também não correu bem.
Preferia a época da esperança, em que acreditava que na próxima ia correr bem.
Preferia a época em que me permitia sonhar, que um dia poderia andar a comprar um carrinho de bebé.
Preferia a época em que acreditava que um dia ouviria a palavra Mãe, e seria para mim.
Mas essa época passou. 
De momento já não me permito sonhar. 
De momento permito-me apenas chorar pelos 3 filhos que perdi.
Há quem me ache doida, que eram apenas embriões, que "não eram nada" como já cheguei a ouvir.
Para mim eram os meus filhos.

03 junho 2017

Junho....40 anos

Chegou o mês de Junho. 
Chegou o mês que me assombra há uma infinidade de tempo.
Chegou o mês em que faço 40 anos.
No dia 1 tive consulta de Psicologia. No próximo dia 8 tenha a 1ª de Psiquiatria.
No dia que antecede uma consulta digo sempre a mim própria: "Amanhã não vais chorar baba e ranho outra vez"..Mas até agora não resultou...
A Drª M começou a consulta perguntando apenas: " Como se sente?". 
Respondi: " Com Raiva. Muita raiva e muita dor. Sinto que tenho um silvado no meu peito que me pica diariamente."
E é mesmo isto que sinto.
Tive uma fase em que só sentia tristeza. Agora, a tristeza não passou mas a raiva predomina. Tenho uma raiva enorme por "algo" que não é atingível. Tenho raiva do destino.
Tenho uma angústia permanente dentro de mim que não consigo explicar. É o tal "silvado" que me causa dores permanentes.
Tal como disse á Drª M gostaria de passar um dia que fosse sem me "lembrar" que sou infértil.
Gostaria muito de dizer que estou melhor, que estou a  "aceitar" a minha condição e que me sinto a evoluir. 
Mas não é verdade. Não me sinto a evoluir. A Drª M partilha dessa opinião.
Ao fim de uma hora com a Drª M ela questionou: " Tem uma TEC para fazer mas nunca fala nisso. Porquê?".
Não tinha reparado nisso até ela o mencionar, mas respondi de mediato: " Durante anos a minha corda de salvação foi o próximo tratamento. Quando me vi sem próximo afundei. Agora não quero fazer da TEC  a minha corda. Até agora cai num riacho, depois posso cair no mar e não conseguir sair."

26 maio 2017

Braga Romana - Reviver Bracara Augusta

Na passada Quarta Feira começou a 14 ª edição da Braga Romana.
Até Domingo são muitas as animações culturais no centro histórico de Braga.
No site oficial encontram todas as informações necessárias:
http://bragaromana.cm-braga.pt/
Hoje, Sexta Feira é o desfile, considerado o ponto alto da Braga Romana, em que os participantes se vestem a rigor.
Vale a pena visitar Braga por estes dias nem que seja para comer um pão com chouriço e beber uma sangria!


Pão com chouriço


Meu crepe a ser feito












Coroas de Flores

13 maio 2017

Da Psicologia à Psiquiatria...

No dia 4 de Maio para além da consulta de Infertilidade, tive também consulta de Psicologia.
No final, a Drª M diz-me que voltarei lá em Junho.
De seguida diz-me que na opinião dela deveria ter uma consulta de Psiquiatria. Como????Psiquiatra??A Infertilidade para além de tudo pôs-me maluca????
"..Não a sinto melhor...".Fiquei em silêncio. A Drª M "leu" os meus pensamentos e lá me explicou que a intenção não é dar-me medicação, que a Drª X até e contra a medicação e só a passa mesmo quando necessário.
Efetivamente, a palavra Psiquiatra assustou-me e pensei logo que não quero andar "dopada". A dor é muita, mas ela não vai desaparecer se me "entupir" de medicação.
A Drª M tem medo que desenvolva uma depressão reativa a todos os acontecimentos dos últimos anos.
Na minha humilde opinião, se me aconselhou a ir para Psiquiatria, é porque acha que já a "tenho"...
Ás vezes pergunto-me se não será esse o desfecho o normal. 
Seria suposto "sair" de três anos e meio de Infertilidade sem nenhuma mazela?
Seria suposto ao fim de 6 Tratamentos com doses enormes de hormonas, 3 Resultados Negativos e 3 Abortos estar a mesma pessoa?
Tenho a certeza que não.
Não me considero uma super mulher mas também não me considero fraca.
Se há 4 nos atrás me dissessem que eu iria "passar" por tudo isto eu diria: Impossível. Desisto na primeira derrota.
Mas não desisti. 
Lutei até onde pude.Olhando para atrás, nem sei como em certas alturas me mantive tão firme.
A Drª M diz que não me posso culpar pelo insucesso porque fiz tudo o que pude. 
Eu sei que fiz. Mas mesmo assim, o insucesso não se torna "leve".
Tudo isto seria mais fácil se pudesse culpar alguém. Se pudesse despejar a minha raiva em alguém.
Mas não posso. Não tenho culpados para apontar. 
A única culpada aqui sou eu. Sou eu que não engravido. Sou eu que não consigo levar uma gravidez até ao fim.
Tento diariamente não me ir abaixo. Tenho, sem dúvida, muitas coisas boas na minha vida. Mas não é por isso que a dor e a tristeza de ser Infértil se tornam menores.
Ouço muitas vezes as pessoas dizerem: " Tudo acontece por uma razão". Tive até quem me dissesse isso quando abortei. Mas que raio de razão é esta que me impede a mim de ser mãe?
Há dias que passam na normalidade. Há outros que sinto algo dentro de mim a "rasgar-me".
A dor é muita. 
A tristeza é muita. 
O sentimento de impotência é avassalador.
Perdi uma guerra contra um inimigo invisível. Não tem nome. Não tem rosto. Mas ganhou!




06 maio 2017

Desapego

"....Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final.
Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário....
Perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver...."

Fernando Pessoa

04 maio 2017

Decisão Tomada

E pronto...até Setembro não faço TEC.
Consulta marcada para o dia 6 de Setembro.
Disse á Dra. exatamente o que sinto: não me sinto com capacidade para avançar já com a TEC.